Follow by Email

terça-feira, 18 de setembro de 2012

Quanto mais...melhor!


Cheguei ontem do trabalho muito cansada. Em casa algumas garrafas de refrigerante e as crias me esperavam com uma cara muito sapeca. Os três ansiosos para me contar algo que estavam escondendo. Sim, logo percebi que tinha algo diferente... Muito engraçado... Riam, falavam muito, me chamavam pra tudo. Até que fui em direção da geladeira e o silêncio assumiu seu papel.

Os três juntos preocupados com o que estava por vir.  Eu, não entendendo nada, mas esperando algo bem “impactante” me aproximei da porta branca. Nervosa e atenta à reação deles li a melhor de todas as declarações que já recebi nessa vida!



Pois é, viraram todas as três garrafas de dois litros e meio do vicioso refrigerante preto (sem calorias) e estavam orgulhosos. Não me contive, emocionada abracei o trio e agradeci... Realmente, quanto mais amor, melhor... Não sei com quem aprenderam.....RSRSRSRS. 

domingo, 15 de abril de 2012

Coisas do envelhecimento

Falávamos eu e as crias sobre as coisas do envelhecimento...
- Nem sempre as mudanças são ruins, comentei.
- As pessoas ficam enrugadinhas, interpelou a Alice.
- Marca das experiências que tiveram, eu.
- Caminham devagarinho, contribuiu Helena.
- Não precisam mais correr, filha
- Esquecem de coisas que jamais esqueceriam, disse o Ma. Queimam panelas, não atendem o telefone, erram nomes. Parece que estão sem memória... Tá mãe deixa que eu explico pra elas...
- É assim ó gurias: sabe o computador quando dá "pau"? Tem a memória que acaba se baixamos muita coisa, né? As pessoas também são assim, só que não tem o plug pra botar um HD externo!!!!!!!!!!!

Se elas entenderam??? Helena concluiu.
- Ah tá, que triste mano. Coitadinhas...